Como desenvolver sua Inteligência Emocional para atingir resultados de alta performance

Como desenvolver sua Inteligência Emocional para atingir resultados de alta performance

 

A Inteligência Emocional é uma ferramenta fundamental não apenas no desenvolvimento da carreira, da capacidade de liderança e ascensão profissional, mas também no trabalho do caráter pessoal

 

Durante muito tempo, o único interesse do mundo corporativo em relação aos profissionais era a produtividade, a capacidade de fazer mais em menos tempo e, assim, gerar mais lucro. 
 
Porém, de três décadas para cá, líderes, gestores e estudiosos de diversas áreas começaram a perceber que a Inteligência Emocional era um eixo subestimado e ao qual se dava pouca importância no cotidiano.
 
Se você ainda não sabe o que isso significa, acompanhe o texto e entenda o que é Inteligência Emocional e como ela pode ajudar você a se tornar um profissional de ponta. 
 
Caso você já tenha ouvido falar do termo de maneira vaga, continue a leitura para tirar todas as suas dúvidas.
 
O que é Inteligência Emocional
 
O termo em si foi cunhado pelo psicólogo Daniel Goleman, um dos maiores estudiosos do mundo sobre o tema com dezenas de livros publicados na área de psicologia corporativa. 
 
Inteligência Emocional refere-se à capacidade humana em reconhecer as próprias emoções e, posteriormente, identificar essas mesmas emoções nas outras pessoas.
 
É comum que as pessoas se deixem tomar por sentimentos como raiva, angústia, ansiedade e solidão sem sequer serem capazes de identificarem as fontes dessas sensações.
 
Como resultado, não sabem lidar adequadamente quando uma pessoa próxima reage de maneira inesperada por estar sob a influência de suas próprias emoções.
 
Também é corriqueiro encontrar pessoas que não saibam expressar sentimentos, mesmo que sejam positivos em relação aos demais. 
 
Assim, o amor se torna ciúme, as amizades decepcionam e mesmo relações de parentesco podem se tornar fontes de infelicidade.
 
Saber identificar as próprias emoções é algo que pode ajudar você a cultivar melhores relacionamentos e a sentir gratidão e paixão em tudo o que faz. Por outro lado, é uma ferramenta essencial para se destacar profissionalmente. 
 
Continue a leitura para saber como isso é possível.
 
Por que é importante desenvolvê-la nos dias atuais
 
A produtividade  não deixou de ser importante. No entanto, as empresas buscam cada vez mais profissionais capacitados a exercerem funções de liderança. Dos gestores, espera-se mais do que apenas a delegação de tarefas para a equipe: eles e elas devem atuar como líderes, estimulando os demais a desenvolverem a máxima performance.
 
A Inteligência Emocional entra nesse quadro como o fator que vai tornar isso possível. Como qualquer relação humana, as relações de trabalho são entremeadas por sentimentos que podem estimular ou tolher o desempenho.
 
Exemplos são comuns: desentendimentos na equipe, discordâncias com a liderança, sensação de que todo o esforço não tem significado algum para a empresa, absenteísmo e "presenteísmo", reuniões sem fim e uma alta rotatividade de talentos. 
 
Ao remover esses obstáculos, é possível obter uma alta performance no ambiente de trabalho, tanto em âmbito individual quanto em equipe.
 
Como atingir uma alta performance por meio da Inteligência Emocional
 
A Inteligência Emocional se baseia em cinco eixos principais:
 
1. Autoconhecimento
 
"Conhece a ti mesmo", assevera a inscrição no templo de Apolo em Delfos. A máxima, amplamente utilizada por Sócrates, não é vazia de significado. O autoconhecimento é a chave para qualquer pessoa que queira se superar.
 
Esse conhecimento não se refere apenas às habilidades adquiridas ao longo dos anos, mas também -- e principalmente -- às próprias emoções. Há profissionais extremamente experientes e capazes, porém neófitos quando se trata de compreender sentimentos em si mesmos. Não há produtividade ou competência que supere esse obstáculo.
 
2. Controle emocional
 
Muitas pessoas decidem agir de maneiras inapropriadas, agressivas e ofensivas sob um argumento de que são sinceras ou perfeccionistas. Essas atitudes são prejudiciais tanto ao profissional quanto ao ambiente de trabalho, o que é nocivo para o desempenho de todos. O descontrole emocional não deve ser confundido com nenhuma virtude.
 
Ao conhecer as próprias emoções, o profissional deve exercer um controle consciente sobre elas, reconhecer a origem dos pensamentos e situações que causam sensações indesejadas e como lidar com cada um. Com essa prática diária, é possível atingir grandes resultados como líder e como pessoa.
 
3. Motivação própria
 
Você já deve ter passado por situações que drenam completamente sua energia. Chefes ruins, ambientes de trabalho incômodos, atividades rotineiras e improdutivas, equipe desmotivada e até mesmo assédio moral.
 
É um erro achar que a motivação é um estímulo externo. Ela vem diretamente das emoções de cada um de acordo com o significado atribuído às situações vividas. Após o autoconhecimento e o controle emocional, a automotivação é obtida quando a pessoa decide como utilizar suas emoções para atingir objetivos.
 
Com essa capacidade, você deixa de simplesmente responder aos estímulos externos e passa a ser protagonista de si próprio, primeiro passo para conseguir alcançar posições de liderança.
 
4. Empatia
 
Essa palavra se tornou bastante comum nos últimos anos, porém parte de seu significado deixa de ser absorvido quando lhe atribuímos pouca importância. Saber se colocar no lugar do outro, sentir suas emoções e compreender porque as pessoas agem de determinadas maneiras é fundamental para que alguém, como líder, possa resolver conflitos dentro da equipe e reconhecer talentos com potencial de crescimento.
 
Esse reconhecimento acontece porque pessoas com Inteligência Emocional também já passaram por situações nas quais não souberam dosar seus sentimentos e atitudes. A empatiapermite o reconhecimento dos sintomas para a correta aplicação do antídoto.
 
5. Capacidade de desenvolver relacionamentos interpessoais
 
O último pilar da Inteligência Emocional é o que nos permite ter satisfação e felicidade em qualquer momento da vida, seja no emprego, seja na comunidade, seja no lar. Desenvolver relacionamentos é indispensável para a vida de qualquer pessoa, mesmo a mais reclusa.
 
Um trabalho onde as pessoas não se relacionam com certo grau de intimidade é um ambiente inócuo no qual dificilmente surgem soluções criativas para problemas complexos.
 
Qualquer empresa vende produtos e serviços de pessoas para outras pessoas; sem relacionamentos interpessoais, um negócio é apenas uma burocracia desnecessária.
 
A Inteligência Emocional é uma ferramenta fundamental não apenas no desenvolvimento da carreira, da capacidade de liderança e ascensão profissional, mas também no trabalho do caráter pessoal. 
 
Pessoas com alto índice de IE, além de se destacarem profissionalmente, aprendem a lidar com suas emoções e como compreender as emoções dos outros, algo essencial no cultivo de relacionamentos pessoais saudáveis.
 
Fonte: Administradores.com - 04/10/2018
voltar