O melhor exercício para seu futuro, segundo principal recrutadora do país

O melhor exercício para seu futuro, segundo principal recrutadora do país

 

Sofia Esteves, da Cia. de Talentos, destaca cinco pontos fundamentais de reflexão que todo profissional deve levar em conta na carreira

 
Ao longo da vida, passamos por diversas transformações. Mudamos de gostos, valores, objetivos e até mesmo de propósito.
 
Hoje, aquilo que você considera sucesso pode mudar completamente daqui 10 anos. A vida, portanto, não é um fluxo de movimento contínuo. Se estamos em constante mudança não é de se espantar que a nossa carreira também está, ou pelo menos deveria estar.
 
Não existe um momento certo para você planejar os rumos da sua carreira, pelo contrário, eu diria que esta é uma revisão que deva ser feita constantemente. E isso começa lá atrás, ainda na escola. Quanto mais a pessoa fizer o exercício de pensar no seu futuro profissional, revisitando-o sempre, mais chance ela tem de alcançar os seus objetivos, ser feliz e se sentir realizada.
 
Para ajudar você na construção dessa jornada, listei cinco pontos que considero muito importantes e que todo mundo deve levar em consideração quando o assunto é carreira. Vamos lá!
 
 Chega de confusão
 
Até hoje encontro pessoas que não sabem a diferença entre profissão e carreira e quem não sabe fazer essa distinção também não saberá planejar seu futuro profissional. O mote básico dessa questão é: profissão é aquilo que a gente aprende na escola e carreira é aquilo que optamos. Ou seja, enquanto a profissão está relacionada àquilo em que você se formou, a carreira é o caminho que você escolheu seguir. Embora andem juntas, são coisas totalmente independentes. Quer um exemplo? Imagine dois psicólogos. Um pode seguir carreira na área clínica, com foco total no atendimento em consultório, enquanto o outro se dedica ao universo corporativo, na área de recursos humanos.
 
Para onde quero ir
 
No clássico “Alice no País das Maravilhas”, o gato fala para Alice: “se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve”. Por mais que a frase de Lewis Carroll esteja batida, ela se encaixa perfeitamente para quem pensa na sua carreira. Não adianta pensar no que fazer se não se sabe o que quer. O primeiro passo, portanto, é definir os objetivos de vida (e revisitá-los sempre, lembre-se). Ora, é importante saber quais são seus sonhos, aspirações e o que deseja alcançar.
 
Jornada compartilhada
 
Não há o que se discutir, toda carreira é de propriedade individual. Isso significa que é sua responsabilidade planejá-la e gerenciá-la. É você quem deve ser o protagonista desta história. No entanto, isso não significa que você deva caminhar sozinho. Não faça da jornada de sua carreira uma trilha solitária. Compartilhe suas vivências, busque a opinião de profissionais mais experientes ou de outras áreas. Essas trocas são muito valiosas ao longo da vida profissional, pois nos ajudam a descobrir quais caminhos seguir.
 
O que tenho e o que terei
 
Todo mundo tem uma bagagem e ela é constituída por aquilo que aprendemos com nossas vivências. Quanto mais experiências diferentes, mais desenvolvemos nossas habilidades. Então, é importante que você tenha claro quais são as habilidades que te definem hoje e quais são as novas experiências que você planeja viver e quais habilidades isso irá ajudá-lo a desenvolver.
 
De olho no mercado
 
Tenho certeza de que você já ouviu que “sorte é estar preparado para quando as oportunidades surgem”. Sim, essa frase é válida e nunca sai de moda. Por isso busque sempre estar informado, acompanhe as mudanças e tendências. Tudo isso faz parte do processo de reflexão na busca pelo caminho que melhor conversa com suas habilidades e objetivos. É resolvendo essa equação que você vai conseguir fazer suas escolhas de carreira.
 
Esses cinco pontos que listei são muito importantes para qualquer processo de definição de carreira. Porém, faço um alerta: não tem receita de bolo, esse é um assunto para pensar durante a vida toda. Lembre-se que as fases mudam e com elas nossos projetos profissionais também. Vai chegar uma hora em que você irá querer mudar de trabalho, ou vai pensar num período sabático, ou vai querer ter filhos, também vai haver a fase da aposentadoria, ou seja, assim como você, sua carreira também vai mudar muito, por isso é tão valioso pensar nela constantemente.
 
 
 
 
Fonte: Exame.com.br - 12/05/2018
voltar